ANÁLISE DA VIABILIDADE AGROECONÔMICA DE SISTEMAS ORGÂNICOS DE PRODUÇÃO CONSORCIADA

José Paulo de Souza, Marcelo Álvaro da Silva Macedo

Resumo


Este artigo consiste de um estudo sobre o desempenho de consórcios de alface com beterraba, cultivados em quatro diferentes densidades populacionais, sob sistema orgânico de produção. Para tanto, foram instalados dois experimentos, um na Região Médio Serrana e outro na Baixada Fluminense, ambos no estado do Rio de Janeiro. Estes foram analisados de acordo com quatro fatores: Índice de Eficiência de Área (IEA), Lucro Bruto (LB), Taxa de Cobertura dos Custos (TCC) e Margem Bruta (MB). As culturas de alface com beterraba, em ambas as regiões, apresentaram o Índice de Eficiência de Área (IEA) superior a 1,0, para quase todos os tratamentos em consórcio, indicando eficiência agronômica dos sistemas, pois possibilita um maior aproveitamento da área cultivada. Ao considerar a cultura da alface, esta mostrou melhores resultados econômicos no monocultivo, quando comparada com os tratamentos em consórcios. Porém, no caso da beterraba constatou-se uma melhoria substancial dos indicadores econômicos do monocultivo quando em consórcio com a alface. Isto nos leva a conclusão de que produtores de beterraba podem conjugar suas lavouras com o cultivo em consórcio de alface.


Palavras-chave


Viabilidade Agroeconômica. Produção Consorciada. Sistemas Orgânicos.

Texto completo:

PDF


 

 

  Revista ABCustos - ISSN 1980-4814

  Associação Brasileira de Custos, São Leopoldo, Rio Grande do Sul, Brasil

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia