ESTRUTURA DE CAPITAL DE EMPRESAS DO AGRONEGÓCIO: ANÁLISE DO ENDIVIDAMENTO GERAL E FINANCEIRO NO PERÍODO DE 2004 A 2011

Clóvis Antônio Kronbauer, Mauro César Tonidandel, Valéria Siebel, Cláudio Roberto Schmitz Júnior, Marcos Pires

Resumo


O estudo objetivou investigar a estrutura de capital de uma amostra composta por 23 empresas do setor do agronegócio brasileiro listadas na BM&FBOVESPA, analisando o seu endividamento geral e bancário, com base nos dados oriundos das suas demonstrações financeiras padronizadas – DFPs no período de 2004 a 2011. Trata-se de uma pesquisa descritiva quanto aos seus objetivos, de natureza básica e aplicada e quantitativa na abordagem do problema, utilizando-se de técnicas estatísticas básicas e de análise de variância na análise dos dados. A partir disso, analisou-se o impacto desse endividamento nos resultados e sua possível relação com o volume de recursos financeiros disponibilizados por meio da política agrícola oficial. Embora os resultados das análises mostrem não haver mudança na estrutura de capital dessas empresas nos últimos quatro anos, a composição do endividamento se apresenta diferente, com evolução significativa no endividamento bancário, evidenciando um perfil de dívida diferente do período de 2004 a 2007. Mesmo sendo o fato coincidente com o aumento da lucratividade e rentabilidade dessas empresas a partir de 2008, não se pôde concluir, com base nos dados e análises, que o aumento do endividamento bancário tenha sido um fator determinante. O que se infere, entretanto, é que o aumento do preço das commodities pode ter sido fator relevante para o aumento da lucratividade e rentabilidade das empresas estudadas. 


Palavras-chave


Estrutura de capital. Agronegócio. Endividamento. Lucratividade.

Texto completo:

PDF


 

 

  Revista ABCustos - ISSN 1980-4814

  Associação Brasileira de Custos, São Leopoldo, Rio Grande do Sul, Brasil

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia