INOVAÇÃO: GASTO OU INVESTIMENTO?

Déborah Mara Siade Barbosa, Nayara Silva de Noronha, Thaís Alves dos Santos, Mário Sérgio de Almeida

Resumo


No atual mercado competitivo a inovação tem sido percebida como fator de vantagem competitiva e muitos investimentos são realizados visando o desenvolvimento de inovações. Entretanto, tais investimentos se configuram em ganhos financeiros para as firmas, ou seja, são, realmente, investimentos ou somente gastos? Para compreender tal questionamento duas hipóteses foram levantadas. A primeira hipótese, H1, é a de que o valor de mercado da firma é influenciado pela inovação. A segunda hipótese, H2, é a de que a capacidade operacional de geração de riqueza da empresa é influenciada pela inovação. Sendo esta uma pesquisa quantitativa, de caráter descritivo, utilizou-se o software SPSS para realizar regressão múltipla dos dados de cinco grandes empresas que divulgaram os dados de intangíveis e goodwill no banco de dados Economática. Os resultados encontrados confirmam as hipótese H1 e H2. Assim, pode-se afirmar que o valor de mercado das empresas é influenciado pela inovação, no entanto, os ativos intangíveis e o goodwill não permitem inferir se a inovação influencia na capacidade operacional de gerar riqueza da empresa.


Palavras-chave


Inovação. Gasto. Investimento. Goodwill.

Texto completo:

PDF


 

 

  Revista ABCustos - ISSN 1980-4814

  Associação Brasileira de Custos, São Leopoldo, Rio Grande do Sul, Brasil

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia