CUSTOS DE PRODUÇÃO, EXPECTATIVAS DE RETORNO E DE RISCO DO AGRONEGÓCIO DO ALHO NO SUL DO BRASIL

Carlos Leomar Kreuz, Alceu Souza

Resumo


Este artigo analisa os custos de produção, as expectativas de retorno e de risco associadas ao agronegócio do alho para três níveis de produtividade (8, 10 e 12 toneladas/ha) na região sul do país. Detalham-se os investimentos, os custos de produção, a rentabilidade e os riscos inerentes a esse agronegócio. A metodologia utilizada para a análise de viabilidade consiste na geração de dois conjuntos de indicadores. O primeiro conjunto (Valor Presente Líquido, Valor Presente Líquido Anualizado, Índice Benefício/Custo e Retorno Adicional do Investimento) objetiva melhorar a percepção do retorno, enquanto o segundo conjunto (Índice TMA/TIR, Índice Pay-back/N, Risco de Gestão, Risco do Negócio e Grau de Comprometimento da Receita) objetiva melhorar a percepção do risco. Os resultados sinalizam para rentabilidade expressiva e risco médio para os três níveis de produtividade. O melhor desempenho ocorre com o maior nível de produtividade (12 t/ha) que apresentou rentabilidade de 45,39% ao ano além, daquela que seria obtida com a aplicação do capital de investimento a 12% ao ano.


Palavras-chave


Agronegócio do alho. Rentabilidade de agronegócios. Allium sativum.

Texto completo:

PDF


 

 

  Revista ABCustos - ISSN 1980-4814

  Associação Brasileira de Custos, São Leopoldo, Rio Grande do Sul, Brasil

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia