CUSTO OPERACIONAL DE PRODUÇÃO DO POLI-3-HIDROXIBUTIRATO A PARTIR DE RESÍDUOS AGROINDUSTRIAIS, EM LABORATÓRIO

Marcela Cassin Chaves, Afonso Aurélio de Carvalho Peres, Carlos Eduardo de Souza Teodoro

Resumo


Objetivou-se analisar comparativamente o custo operacional de produção do poli-3-hidroxibutirato a partir de micro-organismos com uso de fontes de carbono derivadas de resíduos agroindustriais, em laboratório. O poli-3-hidroxibutirato considerado um tipo de bioplástico, é um biomaterial derivado do metabolismo de micro-organismos submetidos ao crescimento em fontes de carbono. A produção de bioplástico surge frente a um acelerado processo de consumo mundial do petróleo, que além de ser uma fonte não renovável, não é biodegradável. Estudos que avaliam a viabilidade técnica na produção de bioplásticos a partir do uso de resíduos agroindustriais vêm sendo realizados e, analisar o custo operacional de produção torna-se extremamente necessário para que se consiga observar a competitividade deste no mercado frente aos polímeros petroquímicos. Determinaram-se os custos operacionais envolvidos na produção com uso de cultura bacteriana crescida em sacarose, glicose e lactose e em fontes de carbono derivadas de resíduos agroindustriais (glicerol, melaço e soro de leite). O uso de resíduos agroindustriais como fontes de carbono provenientes do processamento de matéria-prima de origem animal ou vegetal apresentaram custos operacionais de produção atrativos para investimento.

Palavras-chave


Bioplástico. Bradyrhizobium japonicum. Fontes de carbono. PHB. Resíduo agroindustrial.

Texto completo:

PDF


 

 

  Revista ABCustos - ISSN 1980-4814

  Associação Brasileira de Custos, São Leopoldo, Rio Grande do Sul, Brasil

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia