VIABILIDADE ECONÔMICA DA PRODUÇÃO DE EUCALIPTOS NO RIO GRANDE DO SUL

Marcos Antonio de Souza, Juliano Andre Pavan, Tiago Wickstrom Alves

Resumo


Grande do Sul, atendendo a diferentes canais de comercialização. O estudo tem como base a estrutura de custos de produção da Aracruz (2005), os quais foram cotejados com os obtidos junto a EMATER/RS (2005) e complementados com dados da Empoflor. Após a mensuração dos custos calculou-se o Valor Presente Líquido e o Valor Presente Líquido Geral para os canais de energia, celulose, serraria e laminação por distância do produtor ao consumidor - de 50 km a 400 km. A produtividade geral foi determinada com base no software SisEucalipto, após simular a produtividade sob diferentes densidades, desbastes e período das rotações. Os resultados apontam que produzir eucaliptos para atender à geração de energia não traz viabilidade superior ao custo de oportunidade em nenhuma faixa de distância analisada. Produzir eucaliptos para atender à fabricação de celulose somente traz retorno superior ao custo de oportunidade da terra para o produtor que estiver a 50 km da fábrica. Já produzir eucaliptos direcionando para serraria ou laminação é viável até a faixa de distância de 350 km.


Palavras-chave


Custo de Produção. Eucaliptos. Viabilidade Econômica.

Texto completo:

PDF


 

 

  Revista ABCustos - ISSN 1980-4814

  Associação Brasileira de Custos, São Leopoldo, Rio Grande do Sul, Brasil

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia